terça-feira, 12 de maio de 2015

ERA JESUS SOCIALISTA?




Virou uma tendência nos Estados Unidos, maior país protestante do mundo, aqueles que querem implantar o Socialismo no mundo dizer que essa forma de governo é tão perfeita que era praticada inclusive por Jesus Cristo e que os apóstolos a implantaram no primeiro século entre os cristãos primitivos.

Muitos pastores evangélicos conhecido por aquelas bandas como Jim Wallis, Brian McLaren, Ron Sider e Tony Campolo são grandes defensores do Socialismo e até o presidente Barack Obama tem pegado carona e tentado subverter a mente dos conservadores neste sentido, usando a Bíblia em seus discursos.

Mas será que isso é verdade?


O que é Socialismo?

Basta entender quais são as bases do Socialismo para ver que a resposta é um sonoro NÃO. 

As bases do Socialismo como forma de governo surgiu no final do século XVII defendida por Karl Marx. Ele acreditava que o capitalismo concentrava injustamente as riquezas de uma sociedade deixando ricos mais ricos e pobres mais pobres; na sua ideia, apenas quando um governo feito pelo povo assumisse essas riquezas e distribuísse igualitariamente entre seus cidadãos, haveria mais justiça. Marx defendia uma revolução dos trabalhadores contra os patrões e assim, um governo do povo, que dominando os meios de produção poderiam viver numa sociedade mais justa.

No papel, o socialismo agradava pelo discurso, mas na prática se mostrou outra coisa. O problema é que a inclinação do homem é má todo o tempo e assim, todas as tentativas de se estabelecer o socialismo no mundo foram frustradas pela ganancia e a ambição do homem e sua incapacidade de se governar.

O Fascismo de Mussolini, o Nazismo de Hitler e o Comunismo de Stalin são frutos do Socialismo.




O Nazismo foi uma vertente da tentativa fracassada de se implantar o Socialismo.


Jesus incentivou o socialismo?

Pra começar Jesus nunca incentivou uma revolução de classes. Uma das frases mais lembradas dele registradas em Lucas 20:25, prova isso: "Dê a Cesar o que é de César..." e não "vamos tomar o que é de César!"

Alguns dizem que Jesus queria afirmar que cabia o governo regular a vida dos cristãos. Entretanto a própria conclusão da frase desilude. "...e a Deus às coisas de Deus." Jesus estava incentivando a respeitar a autoridade governamental, desde que essas Leis não ferissem as Leis de Deus. O que vai de encontro com o socialismo onde a regulação do governo é absoluta. 

A própria essência do Socialismo é contra a religião. Marx disse que a religião é o ópio do povo e por isso, a religião deveria ser desestimulada nas pessoas. Como Jesus Cristo que declarou que tudo que fazia era em nome de seu Pai, Jeová, poderia incentivar um sistema de governo que não pregava Deus?

E quanto aos pobres? Jesus era a favor deles, não só dos pobres mas de todos os enfermos e sofredores, independe de sua condição social. O próprio Jesus, embora viesse de uma família estabilizada financeiramente, não era dado ao luxo e abriu mão de confortos para pregar o reino de Deus, mas relatos mostram que ele não era pobre e inclusive se vestia com as melhores roupas de sua época, tanto que após sua prisão, guardas romanos disputaram por elas.

No Socialismo todas as riquezas do individuo são confiscadas pelo grupo, que por sua vez contabiliza e divide a todos igualitariamente. Mas a Bíblia não menciona nenhuma ação neste sentido. Mas ao contrário, incentiva aquele que tem mais que doe seus bens a favor dos pobres, como é feito por muitos cristãos ricos hoje em dia que doam parte de suas riquezas em doações para a obra de pregação ou para ajudar irmãos em países com dificuldades. 


Os apóstolos instituíram o Socialismo? 

"Todos os que se tornaram crentes estavam juntos e compartilhavam todas as coisas uns com os outros; vendiam seus bens e propriedades e repartiam entre todos o valor recebido, de acordo com a necessidade de cada um." - Atos 2:44,45


Muitos argumentam que se Jesus não o fez, coube aos apóstolo estabelecer o Socialismo e usam o texto acima para justificar. Mas um princípio destrói por si só qualquer argumento: Primeiro, se o socialismo estivesse em Atos, não poderia ter havido nenhuma propriedade privada porque a posse de todas as propriedades pelo governo está no coração do socialismo. No entanto o registro mostra que as propriedades pertenciam aos cristãos e não à congregação primitiva. Onde é que, em Atos, o governo estava envolvido, salvo na tentativa de matar os cristãos e proibir a pregação? Segundo, não eram funcionários do governo que estavam tratando com a congregação do primeiro século; eram os Apóstolos!

De modo que o contexto mostram que os cristãos estavam praticando apenas um dos frutos do espírito mais puro que existem: o amor, refletido na solidariedade e na preocupação com seu próximo. Mas o contexto relata que muitos cristãos continuaram a ter suas propriedades privadas e continuaram sendo bem aceitos na congregação. 

O ocorrido com Ananias e Safira mostra que muitos deles ainda possuíam suas próprias riquezas pessoais. E eles foram mortos não porque deixaram de doar seus bens para uma sociedade cristã socialista, mas apenas por terem mentido a Deus sem necessidade, já que poderiam ficar com parte de suas próprias terras. (Atos 5:1-10)


Conclusão.

Dizer que  Jesus e seus apóstolos eram socialistas é uma afirmação mentirosa. Essa afirmação e outras semelhantes a ela têm sido feitas por líderes religiosos progressistas nos últimos anos apenas para fomentar suas ambições políticas. 

Vale lembrar que a base do Socialismo é ateu. Os socialistas não acreditam que a Bíblia é a Palavra de Deus inspirada e infalível e, portanto, tentam adaptar partes da narrativa dos evangelhos e das cartas de Paulo para mudar e manipular o significado desses textos a fim de defender suas idéias políticas.

Deturpam a verdadeira mensagem de Cristo e ao colocá-lo contra os ricos, eles mudam a visão sobre qual era a verdadeira intenção de Jesus. Em vez disso, apelam para sua noção socialista de luta de classes como se os pobres e os ricos não fossem igualmente pecadores e não necessitassem ambos da graciosa provisão de Cristo.

Desde os dias de Israel, Jeová Deus já se preocupava com os pobres, especialmente os órfãos e a viúva. A Lei Mosaica estabelecia provisões para socorrer os necessitados, mas mesmo assim, os líderes judaicos estavam apenas preocupados em luxo e ganancia. (Amós 2:6; Ezequiel 22:29)

Nos dias de Jesus isso era mais claro, pois além da opressão de Roma, os servos de Deus pobres eram também oprimidos pela série de regras e tradições estabelecidas pelos líderes judaicos. (Lucas 16:14; 20:47). 

Desta forma, é óbvio que Jesus se direcionasse especialmente a estes para mostrar que apesar de serem pobres, Deus não os tinha abandonado. Jesus não queria fomentar a pobreza, mas apenas cuidar desses para que não desviasse do propósito de seu Pai, em um mundo onde finalmente a pobreza não existiria e onde todos pudesses usufruir da melhor forma possível de suas riquezas materiais e espirituais, sob as mãos do governador Maior, nosso Deus por meio de seu filho amado, Jesus Cristo. (2 Cor. 8:9)  

E isso não é Socialismo, mas Teocracismo. Verdadeiro.

8 comentários:

  1. Que bosta de post! Jesus era rico e possuia as melhores vestes que foram disputadas pelos soldados por causa disso? Vá estudar a Bíblia novamente, seu animal

    ResponderExcluir
  2. Onde eu disse que Jesus era rico? Acho que você precisa voltar pra escola, pra resolver esse seu analfabetismo funcional.

    ResponderExcluir
  3. "...mas relatos mostram que ele não era pobre e inclusive se vestia com as melhores roupas de sua época, tanto que após sua prisão, guardas romanos disputaram por elas..." Para uma pessoa vestir as melhores roupas de sua época tem que ser rico, não é... Você distorce a Bíblia descaradamente e me chama de analfabeto funcional, quanta arrogância para um indivíduo que se diz TJ. Bom exemplo você é

    ResponderExcluir
  4. Dizer que Jesus não era pobre, não significa que dizer que ele era rico. Apenas não vivia em condição de miséria, não vivia de favores e sua família tinha renda.

    José e Maria eram pobres, mas os relatos mostram que ao fazer 33 anos, Jesus não vivia em situação de miséria, pois José já era um carpinteiro renomado (Mat. 13:55)

    O contexto da Bíblia fala de Jesus citando pobres na primeira pessoa, mostrando distinção. - w06 1/5 pp.4-7 (Jesus se preocupava com os pobres)

    A disputa dos guardas pelas roupas de Jesus citado em João 19:23,24 mostra que ele se vestia muito bem. (O Maior homem que já viveu.)

    Muitas passagens mostram que Jesus não tinha dificuldades financeiras. Dizer que ele não era pobre, contudo, não quer dizer que ele era rico.

    Jah bless you.

    ResponderExcluir
  5. Por exemplo tenho uma boa casa, um carro bom, me visto bem , me alimento bem, mas não sou rica e nem me considero pobre ou miserável

    ResponderExcluir
  6. li ainda pouco na página do Rodrigo Constantino da Veja, que o lider da igreja católica é marxista, e que o lider da teoria da libertação leonardo boff e o francisco estão se aproximando.
    Estou sentindo grandes acontecimentos em breve se isto ocorrer de fato

    ResponderExcluir
  7. André corrigindo meu equívoco do último comentário. Onde se le teoria da libertação, le-se teologia da libertação de leonardo boff

    ResponderExcluir
  8. ANDRÉ,
    VOU DEIXAR ESTE LINK AQUI DO QUERUVIM PARA VOCE LER SE TVER INTERESSE, INCLUSIVE OS COMENTÁRIOS, OK

    https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2015/05/26/isis-fora-de-controle-no-iraque-e-siria/

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.