quinta-feira, 21 de maio de 2015

DESASSOCIAÇÃO NAS OUTRAS RELIGIÕES


A desassociação não é um ato praticado apenas entre as Testemunhas de Jeová. A maioria das religiões tradicionais, também a pratica, só que com regras diferentes, muito mais maleáveis e superficiais que as praticadas pela Organização de Jeová.


IGREJA CATÓLICA

O membro de uma determinada paróquia pode ser excomungado se ferir gravemente algum preceito da Igreja Católica. Ela é uma das três bases do código de direito canônico que regulam as igrejas católicas em todo o mundo.  O excomungado fica proibido de receber os sacramentos e participar de alguns atos litúrgicos, contudo, isso não significa que não possa mais conviver com outros membros. 

A tradição católica diz que o Papa é o representante de Deus na Terra, e portanto, lhe cabe autoridade, inclusive, para mudar regras estabelecidas nas Escrituras, portanto, a Igreja é superior a tudo. Assim os motivos que levam à excomungação são mais atreladas as regras da igreja do que à da Bíblia e dependem do bispo de cada região. 

O Código de Direito Canônico prevê desde 1983 os seguintes casos para a pena de excomunhão:

  • Profanação das espécies sagradas;
  • Violência física contra o Papa;
  • Absolvição por um sacerdote do cúmplice do pecado da carne;
  • Consagração ilícita de um bispo sem mandato pontifical;
  • Violação direta do segredo da Confissão pelo confessor;
  • Apostasia;
  • Heresia;
  • Cisma;
  • Aborto;
O excomungado só pode ser absolvido pelo Papa, pelo Bispo local ou por alguém autorizado por ele. Mas se o excomungado estiver em perigo de vida, ele pode ser perdoado no leito de morte por qualquer sacerdote. 

A excomunhão hoje em dia é rara na Igreja Católica. Normalmente é usado como manobra para católicos famosos ou que cuja opinião cause alguma relevância ou impacto no mundo religioso.


JUDAÍSMO

Os judeus, desde o primeiro século, se dividiram em várias facções, mas todas elas ainda estão submissas ao Chérem ou Hérem, que é o nome que dão à punição de exclusão do membro do judaísmo. O judeu é expulso e proibido de ter qualquer contato com a comunidade judaica. Embora não haja proibição de manter contato com familiares, ele não pode estar no meio da comunidade, por isso deve ser banido.  

Um dos motivos que podem levar à exclusão da comunidade judaica é a intermediação de negócios (ser avalista) com o uso do poder rabinical, o tráfico de drogas por membros da comunidade, uso de drogas ou profanação de objetos sagrados judaicos.

Uma "desassociação" entre judeus não ocorre há anos. O último judeu desassociado que se tem notícia foi o intelectual marxista Leon Trótski, que desempenhou um grande papel político na construção da antiga União Soviética. 


IGREJA LUTERANA


Embora tecnicamente o Luteranismo possua um processo de excomunhão, algumas denominações e congregações não o utilizam. A definição Luterana para a expulsão de um fiel foi estabelecida no "Pequeno Catecismo" de Martinho Lutero, que segundo ele, estabeleceu o modelo deixado por Cristo relatado em Mateus, capítulo 18. 

De acordo com Lutero, a excomunhão requer:

  • O confronto entre o sujeito e o indivíduo contra quem pecou.
  • Se isso falhar, o confronto entre o sujeito, a pessoa lesada, e duas ou três testemunhas para tais atos de pecado.
  • A informação do pastor da congregação do sujeito.
  • Um confronto entre o pastor e os sujeitos.
  • Além disso, há pouco acordo. Muitas denominações luteranas operam sob a premissa de que toda a congregação (contrariamente ao pastor unicamente), devem tomar as medidas apropriadas para a excomunhão. 
Um exemplo de processo luterano, embora raramente utilizado, foi um esforço para obter a excomunhão do serial killer Dennis Rader de sua denominação (a Igreja Evangélica Luterana na América), que só foi conseguida depois de anos de processo.


MÓRMONS

Talvez seja o movimento religioso cuja a expulsão lembra muito com o que as Testemunhas de Jeová praticam nos dias de hoje.  Os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) podem ser expulsas e proibidas do convívio com outros membros se cometerem erros baseados em regras internas. Os familiares mórmons são exortados a cortar todo e qualquer contato com o membro expulso. Para eles a expulsão é pior que a morte.

O membro que cometer algum erro considerado grave é "convidado", primeiro, a abdicar de sua condição de membro saindo por sua própria vontade. Caso ele não aceite, então é julgado por uma comissão chamada Conselho Diciplinar que decide se devem ser expulsos ou não

A expulsão de membros entre mórmons não é um procedimento comum, mas na década de 90 mórmons famosos foram expulsos da igreja chamando a atenção da mídia americana, como Denver Snuffer, John Dehlin e Katy Kelin, dos quais levaram a opinião pública a criticar os métodos da organização religiosa. 


EVANGÉLICOS TRADICIONAIS

As igrejas evangélicas tradicionais são aquelas que nasceram da primeira onda do cisma iniciado por Lutero. Estão entre eles os luteranos, batistas, anglicanos entre outros. 

A expulsão nestas igrejas, nos dias de hoje, é muito mais filosófica do que prática. Os evangélicos de um modo geral acreditam que cabe apenas a Jesus Cristo julgar o membro infiel no "dia do julgamento" e por isso eles não possuem nenhum ritual específico de expulsão. 

Quando um membro comete um erro considerado passível de punição ele é disciplinado pelos pastores sendo proibido de participar de sacramentos dentro da igreja. Na maioria das igrejas essa punição é transparente, ou seja, o membro é proibido de participar de certos ritos, mas ele não é exposto aos demais. 

A Assembléia de Deus tradicional costuma fazer com que o errante se levante no meio do culto e seja informada à congregação que ele está sendo punido por algum erro. Mas é um caso raro seguido apenas pela Congregação Cristã no Brasil e a Deus é Amor.


IGREJAS NEOPENTECOSTAIS 


São denominados as igrejas da terceira geração do evangelicismo e consideradas mais liberais quanto a observância das regras bíblicas. A maioria são adeptas da teoria da prosperidade e acreditam que são influenciadas pelo espírito santo de Deus em sua totalidade, e por isso, toda ação do cristão está avalizada desde que ele tenha por objetivo servir a Deus.

Desta forma os neopentecostais não julgam e nem expulsam ninguém. A vida é uma relação entre ela e Deus e cabe tão somente a Ele julgar no dia do juízo final. Desta forma ele nunca é oficialmente expulso da igreja mesmo que cometa um pecado grave. 

Fazem parte dessa vertente as igrejas Renascer em Cristo, Sara Nossa Terra, Brasil para Cristo, Igreja de Cristo, Igreja Bola Sete, Ministério Braço Forte, Igreja Internacional da Graça de Deus, entre outras. 




13 comentários:

  1. Uma coisa que sempre saliento: a desassociação, desligamento, repreensão, punição são válidos em qualquer instituição social. Digo até que são necessárias.
    O que não pode é usar essa "punição" como forma de separar, desestruturar e discriminar ex-adeptos para voltarem, pois muitos até voltam apenas para não perder contato com familiares e amigos. Então, a Torre de Vigia abusa desse regra!

    ResponderExcluir
  2. Não sabia dos Mórmons. Mas as demais , com exceção das T's de Jeová, parecem mais preocupadas em não perder seus adeptos,e em agradar mais a homens do que a Deus.
    Parabens,André por este artigo.
    GOSTEI!

    ResponderExcluir
  3. Pascoal o método das Testemunhas de Jeová é até mais leve que os praticados pelos Mórmons, Amish e algumas religiões orientais. Contudo não são tão usuais como os praticados pelas Testemunhas de Jeová.

    Mas eu minha visão é igual a que Nezua comentou acima: eles estão mais preocupados em não perder membros do que necessariamente corrigir o pecador.

    ResponderExcluir
  4. Hoje, as testemunhas de Jeová so evitam contato com desassociados. Antigamente na Lei Mosaica era muito pior; um exemplo: os filhos de Arão após punidos com morte, Arão foi terminantemente proibido de nem sequer chorar ou lamentar a morte deles, caso não fizesse isso, ele mesmo tambem morreria.
    E tem mais, os desassociados são visitados periodicamente pelos anciãos.
    E não é verdade que desassociados voltam por causa da falta de contato. Muitos deles (que eu já vi) em redes sociais, defendem ferrenhamente a ASSOCIAÇÃO e também sentem falta do alimento espiritual que só encontram na nossa Organização e é claro também sentem falta do aconchego dos irmãos.

    ResponderExcluir
  5. Pascoal Naib como sempre andando em volta como leão que ruge, na verdade como uma raposa velha. Nem apóstatas "sérios" o toleram. Deve se corroer de inveja por ter TJs que mesmo desassociadas reconhecem a mão de Jeová guiando de forma inequívoca sua organização e apoiando o zelo de suas Testemunhas. Em outras postagens, já vi o André intercedendo a Jeová pelo Naib, dizendo "fique com Deus, te abençoe" algo assim. Não faça isso André! Há pecados e pecadores pelos quais não devemos orar. 1 João 5:16. Certamente que a obstinação do Naib contra Jeová e seu povo ainda mais sendo uma ex-TJ se enquadra em crassa rebelião e apostasia que devemos abominar e é este o proceder iníquo do inimigo contumaz de Jeová Pascoal Naib!

    ResponderExcluir
  6. ASSINO EMBAIXO ANÔNIMO, este Pascoal é a descrição exata de 1 Pedro 5:8.
    Onde tem um opositor ou um candidato a apóstata , lá está ele pra dar uma forcinha. Só que até hoje ele não conseguiu seu maior objetivo: Acabar com a Organização, pois http://wol.jw.org/pt/wol/l/r5/lp-t?q=isa%C3%ADas+54%3A17

    ResponderExcluir
  7. Maria Neuza a lista de passagens que se cumpre no Naib e "curriola" é vasta. Daniel 12:9; 2 Tim 3:13; Judas 11,12,16 etc. Ele mantém um "fórum" que segundo as "regras" as "Testemunhas de Jeová são bem vindas", desde que é claro para se "libertarem" da "opressão da Torre de Vigia e seu CG". É uma latomia do CÃO o que trupe do Naib profere! Não é permitido fazer proselitismo, isto é ninguém pode sequer dizer que as TJs tem seus ensinos baseados na bíblia, pois segundo Pascoal e cia tudo pertinente às TJs é ensino falso, seita, estão enganadas etc. Mas se alguém for fazer proselitismo de outra crença pode ficar à vontade ainda mais se for usado para atacar as TJs! Quem for ateu ou considerar a bíblia como um livro qualquer, tem nada demais, o importante é não ser TJ... O Vindouro Reino de Deus, A Ressurreição, Obra de pregação, Reuniões é tudo invenção da Torre de Vigia, são perda de tempo etc....Agora o blog dele ser flopado, um lixo e ele ser um baita de um invejoso isso ele não pode negar! Me admira toda a diplomacia a afabilidade dele com o André. Mas as TJotinhas não são todas pau-mandadas dos velhos esclerosados de Brooklyn??? Naibinho, Naibinho...

    ResponderExcluir
  8. oi querido Anônimo
    Bem eu já tive o desprazer de visitar algumas páginas de apóstatas(desobediencia minha, mas confessada)Inclusive as do PN. Meu Deus! é o que eu digo: o veneno NELAS TODAS, é tão tóxico que dá ânsia de vômito.Simplesmente deprimente. Este PN, já vi ele chegar a negar a Deus , notoriamente pelo simples fato de ele perceber que Deus está com as TJ.

    ResponderExcluir
  9. Pascoal é igual ao Satanás porque tem o objetivo de desencaminhar o máximo de pessoas que ele puder, já que não tem o favor de Deus. André, cuidado porque você pode vacilar e também perder o favor de Jeová

    ResponderExcluir
  10. Dar tanta importância a pessoas desse tipo só aumenta a curiosidade de alguns para com seus vis caminhos. Melhor seria evitar totalmente seus ardis e deixá-lo falando sozinho pois o apóstata tem tantas "ideias", acha que é tão sábio mas não consegue fazer sequer um discípulo, seu objetivo é atrair a si aqueles que já estão "prontos" servindo ao Deus verdadeiro. É impressionante como na visão deles nada presta na Organização, são totalmente cegos às evidências do apoio divino e da diferença clara que há com os demais grupos.

    ResponderExcluir
  11. É verdade. muitos irmãos tem que estar em alerta, pra não cair na conversinha dele, se contrapondo ao que JESUS ensinou.
    As investidas dele e de outros apostatas, nunca funcionou comigo.

    ResponderExcluir
  12. (Tiago 4:12) 12 Há um que é legislador e juiz, aquele que é capaz de salvar e de destruir. Mas tu, quem és tu para julgares o [teu] próximo?
    __________________________________________________________________
    Desde quando a SEGREGAÇÃO é uma obra de luz??
    Apóstolos praticaram a segregação, os fariseus praticaram a segregação, toda a nação que se dizia santa praticava a segregação....
    No entanto, Jesus não praticou a segregação......
    O Pai falou para aqueles que segregavam pecadores:
    (Jeremias 9:2-3) 2 Quem me dera ter no ermo uma pousada para viajantes! Então eu deixaria meu povo e iria para longe dele, porque todos eles são adúlteros, uma assembléia solene de [homens] traiçoeiros; 3 e eles retesam a sua língua em falsidade, como seu arco; mas não foi em fidelidade que se mostraram poderosos na terra. “Pois saíram de maldade em maldade, e desconsideraram até mesmo a mim”, é a pronunciação de Jeová.

    Morando com o povo mais iníquo da terra, o Pai IHVH provou que não segregava iníquos pecadores.......
    ____________
    No entanto, os que se consideravam santos (embora muito iníquos) segregavam outros iníquos......

    ResponderExcluir
  13. Edinilson,

    Os fariseus era uma das facções mais tradicionais e respeitadas do sinédrio e do povo judeu, entretanto Jesus disse que eles eram hipócritas e que não eram dignos de confiança. Isso não é uma forma de segregação?

    Além disso, Jesus foi bem claro que muitos fingiriam ser cristãos, mas que estes deveriam ser exercrados. Mateus 7:22,23. Isso também não é uma forma de julgar e segregar pessoas?

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.