quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO


"Eu tentei fugir,
não queria me alistar
Eu quero lutar,
mas não com esta farda"
- Ira!



O Brasil costuma andar na contramão do desejo dos seus cidadãos. Enquanto muitos lutam pelo fim do serviço militar obrigatório, o Governo avança em sua política de censura e cerceamento dos direitos civis dos brasileiros. O Serviço Militar Obrigatório nasceu no Brasil no longínquo ano de 1908, graças as tribulações proemninentes da situação política da época, que como toda Testemunha de Jeová deve saber, acabou culminando na 1º Guerra Mundial em 1914. Com isso, para garantir seu poder bélico, após uma série de mudanças, finalmente em 1964 o Brasil adotou a Lei do Serviço Militar, que conhecemos até hoje, aonde obrigam seus cidadãos a servirem nas Forças Armadas.

Porém com o passar do tempo, principalmente depois das atrocidades cometidas na 2ª Guerra Mundial e nas batalhas que se sucederam depois, a humanidade passou a não ver mais sentido nas guerras e uma campanha pela paz passou a surgir. Com isso muitas nações se viram que obrigadas a mudar seu conceito e não obrigavam mais o seus cidadãos a se alistar contra sua vontade. Assim, na maioria dos países democráticos no mundo, inclusive os Estados Unidos da América, maior potencia mundial do mundo contemporâneo, servir ao exército é opcional. Porém, o Brasil, país que oficialmente nunca foi alvo de uma ameaça bélica manteve sua decisão graças ao lobby dos militares.

Na década de 80 muitos jovens, influenciados pelo anarquismo do movimento punk, iniciaram uma campanha para por fim a obrigatoriedade. O assunto era motivo de vários discursos e canções do chamado rock nacional. Ainda assim, porém, o lobby dos militares foi mais forte e mais uma vez a obrigação era mantida na Constituição Federal em 1988. No entanto, graças aos comunistas, uma ressalva foi criada: a possibilidade de se fazer um serviço alternativo ou a total eximição para aqueles que por motivos filosóficos, políticos ou religiosos. O Serviço Alternativo, como o próprio nome diz, é uma alternativa a se pegar em armas, como por exemplo, trabalhar na área administrativa, como cozinheiro, etc. Alguns irmãos se sentem à vontade, conforme sua consciência lhes permite a utilizar esta opção, outros entretanto preferem pedir a eximição.

Agora o Governo Federal decidiu corroborar de vez contra a liberdade do cidadão por meio do Plano Estratégico Nacional de Defesa que sugere a manutenção do serviço militar obrigatório. Mas não é só isso! Também propõe que os homens dispensados do treinamento nos quartéis, e também as mulheres, cumpram o serviço social obrigatório, ou seja, prestem à sociedade serviços relacionados a sua formação profissional ou acadêmica como alternativa por não servirem as Forças Armadas! A idéia ainda precisa ser aperfeiçoada e depende da aprovação de uma emenda constitucional para entrar em vigor, mas se depender do lobby dos militares e da ânsia de controlar o povo que os partidos de esquerdas possuem, sobretudo os esquerdopatas do PT, não me surpreenda que ela seja aprovada.

Tudo isso só ocorre em republiquetas subdesenvolvidas aonde as autoridades precisam manipular seus cidadãos. Curiosamente, os EUA, país cuja preocupação com a segurança nacional é prioritária por ser alvo de vários grupos terroristas e países inimigos, adotaram o serviço militar profissional, não obrigatório, depois da "inútil" guerra do Vietnã aonde vários de seus jovens morreram ou tiveram consequencias físicas irreversíveis. Na Europa, alguns países, como a França e a Inglaterra, não exigem mais o cumprimento do serviço militar. Dentre os países ricos, apenas a Alemanha ainda mantém o serviço obrigatório, muito mais por causa de uma cultura belicista herdada da derrota na 2ª grande guerra.

Enquanto isso, nós continuaremos a nos "beneficiar", por assim dizer, do serviço alternativo ou da completa eximição, enquanto os esquerdopatas do PT permitirem.

4 comentários:

  1. Há atualizações quanto a isso, já há a opção pelo serviço alternativo não-castrense e totalmente fora dos âmbitos das forças armadas. (Vide portaria normativa 147/02 2004).

    ResponderExcluir
  2. Tem sim André. Aqui em SP, mais especifico na minha cidade Monte Mor é bem simples. Basta só pedir para assinar a lei normativa 147 citada pelo Dodavau que a pessoa é dispensada do serviço, não se exige nem prestar serviço alternativo como voce disse no post.

    ResponderExcluir
  3. tanta gente reclamando por ai e lá em israel, onde até as mulheres serve o exército! é o brasil apesar de seus problemas sociais e a corrupção, ainda continua sendo o melhor país do mundo para se morar e viver tranquilamente.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.