quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Os cristãos e os esportes




Uma matéria deste mês da REVISTA SUPERINTERESSANTE chama a atenção para um aspecto dos esportes que ressalta uma atitude das Testemunhas de Jeová que sempre foram vistas de relance por outras religiõões: as competições esportivas. As Testemunhas de Jeová são incentivadas a ver o esporte como uma forma de entretenimento social ou para exercícios físicos, mas nunca como competitividade. Por isso quem decide servir a Jeová tem de abdicar de algum esporte profissional que exerce. Apesar do ex-volante da Seleção Brasileira Mazinho e das mundialmente campeãs do tênis, as irmãs Williams, existem muitos irmãos que deixaram a vida esportiva de lado e decidiram seguir fielmente a Jeová.

A matéria informa que no mundo dos esportes, a frase "o importante não vencer, mas participar" não existe. O tal espírito esportivo existe somente nos chavões dos seus dirigentes e da mídia que vende essa imagem para o público. Os esportistas são preparados e pressionados para vencer, nem que para isso precisem apelar para trapaças e um dose de violência. Como diz a teoria, o esporte ajuda a moldar o caráter de uma pessoa, mas para pior.

Segundo o psicólogo Stephen Leff, da Universidade de Pensilvania, "a pressão que pais e técnicos colocam desde cedo em crianças atletas para vencer por influenciar negativamente o comportamento de um jovem". Curiosamente isso corrobora com resultados de uma pesquisa feita por lá. Numa delas, descobriu que jovens estudantes atletas de universidades representavam cerca de 19,9% das acusações de estupro, embora eles representem apenas 3,3% dos estudantes de ensino superior nos EUA.

No Brasil isso tem se tornado evidente nos frequentes e sucessivos casos de suposto dopping de nossos "consagrados" atletas como Rebeca Gusmão, Mauren Maggi e Daiane dos Santos. Embora todos eles neguem ter utilizado substâncias com o intuito de ganhar, mas fica evidente que todos tiveram suas vidas transformadas pelo tal espírito esportivo. Alguns deles são ensinados que o esporte deve vir em primeiro lugar antes que qualquer outra coisa como estudos, vida pessoal e vida familiar.

É justamente por isso que as Testemunhas de Jeová se orientam corretamente, à base das palavras do apóstolo Paulo aos Gálatas dizendo: "Não fiquemos egotistas, atiçando competição entre uns e outros, invejando-nos uns aos outros." — Gál. 5:26

Eu sei que é meio incoerente ler minhas palavras sobre competição - afinal, André Lago é fã de futebol e torce demasiadamente pelo Vitória - mas achei interessante uma revista do mundo finalmente chegar a mesma conclusão que o Corpo Governante chegou há tempos. De que o espírito esportivo na verdade é uma grande farsa.

3 comentários:

  1. BIO - ANTES DE SER UMA TJ, EU CHEGUEI A FAZER ALGUS TEXTES PARA GOLEIRO, MAIS AÍ APRENDI A VERDADE. MAIS FICO CURIOSO DE SABER QUE CRITÉRIO OS ANCIAOS USAM PRA APROVAR O BATISMO DE UMA PESSOA QUE SEGUE CARREIRA NOS ESPORTES. SEI QUE PRATICAR ESPORTE NOA É ERRADO, MAIS SE SOMOS ACONSELHADOS NAO EVITAR A COMPETITIVIDADE ( vc bem deve saber como é as partidas de futebol entre alguns irmaos), ENTÃO FICA ESSA QUESTÃO NO AR.

    ResponderExcluir
  2. BIO, se uma pessoa mantém uma vida teocrática, tipo, moralmente pura, faz suas atividades espirituais regularmente, não há porque recusar o batismo desta pessoa, entende? No entanto, o fato da pessoa ser esportista, ou ter outra atividade como cantor, ator, talvez seja impeditivo para que ele receba privilégios adicionais da congregação ou uma desinagação.

    ResponderExcluir
  3. e um policial, sendo ele testemunha de jeová, pode receber privilégios dentro da organização?

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.