segunda-feira, 2 de março de 2009

Fuja dos livros de autoajuda

Já há algum tempo que não falo sobre eles. Até que recentemente um remedinho bastante conhecido e que fazia parte da minha maleta de medicamentos foi mencionada na revista Época. Uma pesquisa colocou o Rivotril como o remédio mais usado no Brasil. Rivotril é um remédio utilizado contra o sistema nervoso, contra a ansiedade, mas é conhecido e usado mesmo como antidepressivo. Durante mais de 5 anos foi - e ainda luto para que o "foi" continue sendo "foi" - meu remédio de cabeceira, perdendo apenas para minha bombinha Aerotide.

E sempre quando falamos em depressão, lembramos logo dos textos, discursos ou livros motivacionais de autoajuda. Eu detesto autoajuda. É um saco! Não tem coisa pior que livros, textos, músicas ou poesias que tentam te ludibriar com papos de filosofias baratas, ou utilizando argumentos genéricos como se uma receita servisse para cada uma das mentes complexas e singulares que existe neste planeta.

Sabe estas revistas que trazem nos títulos de capa frases como “Você pode ser um milionário”, “Seja feliz agora!” ou “Proteja sua carreira” ou “Suba na vida agora!”? Tudo lixo! Porcaria.

Nós somos seres pensantes e frutos do nosso meio. Cada pessoa pensa de uma forma diferente e complexa. As circunstâncias atenuantes também influenciam em nosso modo de encarar a vida. Não somos robôs programados para agir da mesma forma. E é assim que agem os livros de autoajuda. Baseia-se no princípio de que todos são exatamente iguais e irão agir da mesma maneira como se estivessem programados para isso.

Livros que levam títulos como “Como conquistar um amor” ou “Como ser bem visto pelas pessoas” são pura enganação. Estes autores deveriam ser pprocessados, pois são comparáveis aos charlatães que pregam nas ruas “Faço amarração para o amor”. Outros textos motivacionais como “Você pode ter uma carreira de sucesso agora” ou “100 maneiras de ser feliz” é outro tipo de embromação, que muitas vezes repetem apenas o óbvio. Um desses livros dizia que para ser feliz a pessoa precisava ver a vida com bom humor. Sério? Só faltou dizer que para matar a fome a pessoa precisava comer.

Há ainda as canções que pregam a liberdade do mundo como motivação para o sucesso. Lembra de Epitáfio dos Titãs? “Queria ter errado mais... “ dizia. A famosa canção foi repetida à exaustão inclusive por muitos irmãos. É mesmo? Errado mais? Nossa, imaginem Jesus pensando isso depois de tudo que ele viveu, e sofreu na terra?

Outra revista podre que existe por aí é uma tal de “Você S/A”. A revista é vendida nas bancas e dirigida a um punhado de gerentes, executivos, mas tem como leitores um bando de “peão” que acha interessante matérias como “Salário – Como negociar um aumento” ou “Como lidar com o chefe que atrasa sua vida”, como se todos os chefes fossem iguais.

Livros e revistas de autoajuda na verdade ajudam (sic) a definhar nossa autoestima, pois nos mostram perspectivas inalcançáveis, e justamente por não obtê-los, nos empurra para o mar da decepção. Lembro da história de um garoto que depois de ler as “100 maneiras de conquistar uma garota” se matou por não ter conseguido conquistar. Deixou um bilhete dizendo, “...morre um inútil na terra incapaz de conquistar alguém”.

Recentemente um grande jornalista americano - que agora não lembro o nome e nem o livro que ele lançou - jogou por terra todas essas baboseiras de autoajuda. Segundo uma pesquisa feita por ele, com pessoas que deram "certo", como artistas, empresários, executivos, descobriu-se que todos eles tiveram, claro, um pouco de motivação e talento, mas que 70% das suas conquistas vieram mesmo da sorte. Isso! Da sorte de estarem no lugar certo, na hora certa ou conhecer a pessoa certa que pode dar aquela ajudinha básica. Em sua opinião, dizer que tudo se consegue com um simples força de vontade ou com o poder do pensamento é charlantanismo.

Nós como Testemunhas de Jeová devemos fugir desses montes de tolices. A Bíblia, como palavra de Deus, tem conselhos úteis de como devemos direcionar nossas vidas, sem precisar recorrer a textos toscos. O provérbios bíblicos são diretos e de fácil compreensão.

Gandhi, uma vez falou, que se os homens seguissem de perto todos os ensinamentos de Jesus seriam felizes. “Mas porque que os cristãos, não são?” Porque assim como o jovem rico que preferiu seguir seu caminho do que dar todo o seus bens para ser seguidor de Cristo, muitos hoje estão dispostos a seguir a Cristo apenas naquilo que lhe é conveniente” - Marcos 10:17-22

Se Gandhi conhecesse nossos Pioneiros de tempo integral, talvez tivesse tido a oportunidade de testemunhar pessoas felizes. Eles são felizes e não precisam de livros de autoajuda. - Filipenses 4:6,7.

2 comentários:

  1. a bíblia é o nosso verdadeiro guia espiritual, se acatarmos as orientações contidas nela, com a ajuda do espirito santo fugimos de qualqer livros de motivação pois nossa motivação é JEOVÁ!

    ResponderExcluir
  2. Concordo, odeio essas obras de autoajuda. O pior é quando mesclam com religião, como há alguns evangélicos metidos com isso. Minha irmã lê alguns desses livros que prometem felicidade e sucesso há alguns anos, e continua parada no mesmo lugar, inalterável.

    Quanto a música dos titãs existe uma pior, chamada "Enquanto houver sol". Essa é uma porcaria, cheia de clichês ridículos e só diz o óbvio. Gosto muito dos titãs, mas essa música é um lixo.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.