sexta-feira, 29 de agosto de 2008

[ Jesus Cristo segundo Galileu ]


Renovei pela quarta vez minha assinatura da Revista Época e como mimo ganhei de brinde a assinatura da revista Galileu. Para variar, a primeira revista que recebo é sobre Jesus Cristo. Geralmente os assuntos destas revistas sempre é polêmico, mas Galileu surpreendeu. Informações vagas sempre resumidas a “...segundo os historiadores” ou “...segundo os especialistas”, sem ao menos dizer quando, quem e aonde.

Para começar, alegam que Jesus na verdade seria analfabeto. Qual o argumento utilizado? O fato dele não ter escrevido um livro sequer. Meu Deus! Sou analfabeto também ou será que blog vale? Depois afirmam que Jesus nasceu em Nazaré, não em Belém, desconsiderando totalmente a narrativa dos evangelhos, que mostra inclusive a rejeição dos seus contemporâneos, entre outras, por ele não ser natural daquela cidade.

Outra barbaridade: Jesus morreu na “cruz” mas não teve sepultamento; ficou lá para que os abutres ou corvos comessem os seus restos mortais! A justificativa tosca é que simplesmente naquela época apenas os ricos tinham esse benefício. Então argumentam que José de Arimatéia foi “criado” pelos autores dos evangelhos (ah, e segundo a revista Mateus, Lucas, Marcos e João não foram os reais autores) para justificar o enterro de Jesus, que segundo eles, não ocorreu. Quem disse isso? Os tais historiadores. Quem, quando e aonde?

Mas nem tudo está perdido. Algumas “descobertas” batem com o que as escrituras ensinam sobre Jesus, que a cristandade ignora. Estes historiadores acertam quando dizem que Jesus não fazia milagres apenas por fazer ou como mera bondade e compaixão. O contexto mostra que os milagres de Jesus tinham como objetivo demonstrar o que o Reino de Deus faria pela humanidade num futuro. (Bingo!)

Afirmam também que Jesus não tinha vindo inicialmente para salvar a todos em geral, mas sua pregação direcionava apenas aos judeus, e por causa da rejeição destes, a oportunidade foram abertas para povos de outras nações, os gentios. Desdenham da afirmação de que Maria teria ficado virgem para sempre e afirmam que possivelmente Jesus teve irmãos carnais. Descarta a possibilidade de Jesus ter tido relacionamento com alguma mulher, inclusive Maria Madalena, e que, conforme dizem alguns críticos, Jesus nunca teria existido, se tratando apenas de um mito criado pela igreja para seduzir fies ao longo do século.

De resto, apenas declarações típicas de quem não possuem a fé cristã, o que não podemos cobrar de historiadores e cientistas, na sua maioria incrédulos ou ateus. Para explicar porque Jesus escolheu Judas Iscariotes como apóstolo, porque ele foi batizado por João já que não tinha pecados ou porque ele achou que havia sido abandonado por seu Pai quando preso na estaca, basta apenas eles lerem o livro Conhecimento.

No entanto, apesar de tudo, isso bastou para que eu pedisse o cancelamento da assinatura da revista Galileu. Claro que a vida de Cristo se traduz um mistério para estudiosos e pessoas sem fé, mas estabelecer que estas afirmações baseadas em conjecturas e teorias são verdades absolutas, é no mínimo uma agressão à inteligência do leitor.

3 comentários:

  1. Fala André! é engraçado o tanto que o que estes cientistas falam não fazem sentido. Valeu por me colocar no seu link! Irei retribuir! Abraços, saudades!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da sua conclusão, eles fazem parecer verdades absolutas... temos que ter muito cuidado com revistas seculares.

    ResponderExcluir
  3. eles fazem de tudo para minar a fé que temos em JEOVÁ e JESUS CRISTO.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.