quinta-feira, 17 de julho de 2008

[Meu único rivotril...]

A pior coisa para um dependente é a abstinência. No meu caso que uso minha droga lícita a coisa pode ser pior quando às 3 da manhã, você resiste a não digerí-lo e seu sono teima em não aparecer. Saio em caça do meu único companheiro das minhas noites de sono.

É horrível quando você sabe que existe algo mas não sabe onde. Livros, mochilas, gavetas, bolsos de calças, do paletó, no chão, na cozinha, no banheiro... as horas passam seu corpo está cansado, mas o sono simplesmente não vem.

Derrotado, me encosto na parede, parece que um desespero enorme vai tomar conta de mim. Mas já são 3 horas, daqui há mais 3 estarei me arrumando para o trabalho. Incrível como nesta hora nem TV e nem internet parecem atraentes.

Olho pra janela e vejo poucas luzes acesas dos vizinhos. Longe ouço um gato "uivando" pra lua. De vez em quando ouço talheres caindo, deve ser outro igual a mim. Olho pro chão, exausto, vencido e eis que lá está. No chão, atrás do armário, não sei como foi parar lá, mas está. Uma cartela onde antes havia 20 comprimidos, apenas um único esperando por mim.

Apenas um único esperando...

Um comentário:

  1. melodramatica essa historia.
    o talher que vc ouviu cair... era alguem assaltando a geladeira para ninguem ver... rsss.
    já tentou contar carneirinhos..rss. pode funcionar?

    que tal fazer sessões de relaxamento?

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.