segunda-feira, 12 de maio de 2008

[ Os fãs mandam... ]

No inicio deste milênio, desta década, ou simplesmente, nos anos 2000, o cinema americano começou a utilizar os heróis dos quadrinhos para fazer produções. Mas eles cometiam um erro gravíssimo: não levava em consideração os fãs que acompanhavam religiosamente a "vida" desses heróis nos quadrinhos e criavam para o cinema versões absurdas e ridículas.

Exemplos? A Liga Extraordinária, todos os filmes do Batman antes de "Batman Begins" em 2006, He-Man e os Mestres do Universo, entre outros. Joel Schumacer chegou a declarar uma vez: "Que eles fiquem nos quadrinhos, aqui fazemos o que achamos melhor". Os sucessivos fracassos e o sucesso extraordinário de Homem Aranha (bastante fiel a história original) mostrou que eles não eram donos do pedaço. Resultado? Agora a maioria dos filmes adaptados são filmados detalhadamente conforme as histórias originais.

Filmes que foram fieis, se tornaram sucesso de bilheteria:

- Homem Aranha 1 e 2 (O Homem Aranha 3 inventou uma história sem sentido para explicar o uniforme negro e curiosamente foi o que menos fez sucesso).
- Quarteto Fantástico
- Hulk
- Blade 1 e 2 (esqueça Blade Trinity que não tem nada haver com a história original).
- HellBoy
- Batman Begins (Apesar de algumas explicações estapafúrdia, agradou aos fãs por torná-lo real, menos fantasioso e infantil).

=====



Semana passada, fui aproveitar minhas férias para curtir dois novos filmes de super heróis:

Homem de Ferro

Eu nunca fui muito fã de Tony Stark e sua armadura, mas na década de 80, quando ele resolveu entrar para equipe Marvel dos Vingadores, eu acabei acompanhando algumas de suas histórias. No cinema, o filme ficou muito legal: a armadura é espetacular e Robert Downey Jr. surpreende como o milionário. A história foi bastante fiel ao original, apenas como já era de se esperar, mudaram-se os inimigos: em vez de ser preso por vietcongues ele é preso por guerrilheiros árabes, e o professor chinês Yin Sen agora é um professor afegão. O resto é o mesmo. Cenas de muita ação (ainda não me acostumei com cenas de guerra sem sangue na tela, mas é para o bem das crianças, né?) e ótimos efeitos visuais.

Dica: Não saia do cinema quando começar a surgir as letras. Fique até o final...


=====


Speed Racer

Vou assistir hoje. Mas pelo que já vi no trailler, está igualzinho ao original. Inclusive o Zezinho e o chimpanzé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.