sábado, 23 de junho de 2007

[ Da série: Anciãos Inesquecíveis ]

Eu detesto pagode! E inclua-se ainda nesta categoria, Axé Music e Musica Sertaneja, Country e afins. No entanto, sei reconhecer a boa música e por isso sempre possuo algumas excessões à regra. Por exemplo, detesto sertanejo mas amo as músicas de Christian & Ralf, detesto axé music mas gosto das músicas do Araketu, detesto pagode mas gosto das músicas do Raça Negra e..., Bezerra da Silva!

Quem me "apresentou" Bezerra da Silva foi Alinésio, um ancião de minha primeira congregação lá em Salvador. Alinésio tinha mania de fazer fazer pequenas citações das músicas de Bezerra quando queria falar de alguma coisa. Quando o assunto era sogra, ele sempre cantava "Sequestravam minha sogra", quando o cara era um mané manipulado pela esposa ele cantava "Sua cabeça não passa na porta" ou quando aparecia aquele que entregava todo mundo pros anciãos, ele chamava de "Defunto cagüete".

Alinésio não era uma unanimidade, claro, afinal os mais tradicionais e certinhos não gostavam do jeito espalhafatoso dele, porém, Alinésio era um dos anciãos mais amorosos que conheci, seus discursos eram objetivos e acolhedores, pois ele preferia "conversar" com a assistência. Até hoje utilizo essa forma de fazer discurso. Sei que nunca vou ser chamado para fazer discursos em Assembléias, porque não sigo o padrão da retórica formal, mas o mais importante pra mim, é que a assistencia entenda a mensagem bíblica e não durma durante o discurso.

Alinésio era daquele tipo de pessoa que não podia faltar em algum evento. Se fosse uma festinha, um passeio, serviço de campo, território isolado? A gente perguntava logo: "Alinésio vai?" Se a resposta fosse um não, com certeza iria se ouvir um eco "Ahhh... não vai ter graça!". Todo domingo era sagrado, o dominó era na casa dele.E uma vez, na saída do serviço de campo, quando a congregação inteira saiu, parecia que os meninos cercavam o lugar onde ele sentava. "É impressão minha ou todo mundo quer sair com Alinésio?". Não, não era impressão.

Mas isso não significava que ele era tolerante demais, muito pelo contrário, devido a facilidade que ele tinha com os jovens, dava margem para ele ser direto, aconselhar sem meias palavras, mas de uma forma que todos entendensse que "ele não era otário", como fazia questão de afirmar.

Ele era assim, e a gente gostava do jeito dele. Depois, com mais calma, ele sentava com a gente e falava de modo mais sério. Às vezes ele era duro, mas a gente sabia que ele tinha uma preocupação sincera conosco, pois não se tratava apenas de acusar e julgar, ou de cumprir sua obrigação com ancião, mas de ajudar de verdade porque ele se importava conosco. Ele ligava pra cada um, provia diversão sadia, tanto que enquanto o pau quebrava lá foranas noites de domingo, as mães sabiam que seus filhos estavam seguros jogando dominó ou assistindo jogo na casa de Alinésio.

Os jovens o respeitavam, e hoje, 18 anos depois, muitos de nós, casados, servos ministeriais e anciãos, ainda temos uma consideração e uma espécie de dívida de gratidão com ele. Se um dia eu for ancião, quero ser referência como ele. Eu por exemplo, passei a gostar de Bezerra da Silva. E toda vez que ouço, eu me lembro de Alinésio.

7 comentários:

  1. Tenho CERTEZA que vc será um ancião como ele...

    ResponderExcluir
  2. Certa irmã, numa reunião comentou algo que para ela foi muito importante e que ensina o quanto um bom ancião é valioso e que pequenas coisas fazem a diferença, ela disse: -"Tenho mais de 20 anos na Verdade e faz algum tempo que procurei o ancião que cuida da Escola para lhe devolver a designação que havia me dado e disse a ele que não queria mais fazer partes na Escola. Ele novamente me entregando a designação disse-me: -"nunca desistirei da irmã!", isso mudou minha vida pois senti que era importante aos olhos de Jeová."...Dá para imaginar a alegria desse ancião em perceber que apenas um gesto e uma pequena frase mudou a vida de alguém dessa maneira?

    ResponderExcluir
  3. Gibson, eu passei por um problema sério e não sabia o que fazer. Uma irmã chegou e disse: conversa com Fulano, ele é ótimo. Eu subestimei-o, meio descrente fui falar com ele assim mesmo. FOI DE UMA AJUDA INESTIMÀVEL. Tanto que quando houve oportunidade, eu comentei isso na reunião. Sabe, desde então, eu tento entendê-los, com seus erros e imperfeições, mas de uma coisa é certa: estão aí para nos ajudar.

    ResponderExcluir
  4. É verdade. Não é a toa que são descritos como uma "dádiva em homens".

    ResponderExcluir
  5. OI ANDRE TUDO BEM?
    MEU NOME É FRANCIÉLE,SOU DE SANTA CATARINA E TESTEMUNHA DE JEOVÁ;DESCULPE POR TER ENTRADO NA SUA PAGINA,NO ENTANTO ENTREI PARA PESQUISAR SOBRE O TAL CD REFERENTE À GEORGE BENSON E CELINE DION(54 E FAIXA 8 DO CANCIONEIRO)E ACABEI OLHANDO TODA A SUA PAGINA PELO FATO DE VC TER DITO QUE É TESTEMUNHA DE JEOVÁ DA CONGREGAÇÃO NASCENTE.EMBORA EU NÃO TE CONHEÇA PROCURO SER CAUTELOSA COM TODOS QUE AFIRMAM SER TJ NA INTERNET,NO ENTANTO VC PARECE ESTAR FALANDO A VERDADE.SE QUISER CONVERSAR COMIGO :MEU E-MAIL É franlibras@yahoo.com.br,QUE JEOVÁ TE ABENÇÕE E TE GUARDE!

    ResponderExcluir
  6. bom gosto, hein, bezerra da silva não é pra qualquer um não hein, é só pra quem tem bom gosto mesmo.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.