sábado, 6 de janeiro de 2007

[ A deliciosa comida dos escravos ]

O bom de ser baiano e ter uma mãe baiana é poder comer a deliciosa comida baiana! (sic) Hoje tive a oportunidade comer o melhor da cozinha dos escravos: caruru. Comida gordurosa, comida que deve passar longer de quem está em regime. A comida baiana, é conhecida também como comida de resto.

Assim como a feijoada, a maioria das iguarias da cozinha baiana nasceu nas senzalas, onde os escravos juntavam os restos de comida desprezados pelos portugueses. Na verdade o carurú veio com os africanos, pois fazia parte dos rituais das religiões africanas, e acabou sendo incorporado pelo baiano juntamente com o vatapá, feijão fradinho, o azeite de dendê e o acompanhamento que pode ser de frango ao azeite ou a moqueca de peixe.

Na África, o carurú era uma comida típica dos rituais de candomblé, mas no Brasil, acabou se tornando culinária comum, para não morrer de fome dentro das senzalas. Na verdade, salvo raras excessoes, a comida dos escravos era bem mais saborosa do que as porcarias servidas pela cozinha lusitana. Desta forma, a Bahia como maior estado negro brasileiro, acabou incorporando tais pratos em sua culinária, assim como o acarajé, abará, dentre outros.

Minha mãe faz o melhor carurú da Bahia! Sou suspeito, claro, mas como em Salvador só comemos estas comidas quando são feitas por irmãos - por motivos óbvios - até agora só achei gostoso o que minha mãe prepara. Portanto imagina minha alegria sabática de hoje?

Ouvi dizer que alguns irmãos, fora da Bahia, questionam se seria correto comermos um prato típico dos rituais africanos. Já soube de casos onde alguns se recusaram a almoçar em casa de irmãos "porque não iriam comer uma comida do candomblé!" e chegaram até a pregar que seria errado comermos. Bem, é claro que cada um tem sua própria consciência e precisam ser respeitados por isso. Nos dias dos apóstolos acontecia o mesmo. (1 Corintios 8:7, 8) Eu só não gosto quando as pessoas tem sua consciência e quer impor aos outros.

Sobre isso, gosto sempre de lembrar as palavras do Apóstolo Paulo em 1 Corintios 10:27, 31 quando ele disse "comei de tudo o que se vende no açougue sem fazer indagação por causa da vossa consciência, pois a "Jeová" pertence a terra e o que a enche." "Portanto, quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei todas as coisas para a glória de Deus."

E viva a culinária baiana. E Glória a Deus por isso.

3 comentários:

  1. O só pra complementar a citação !

    1 corintios 10:25-27, 31 !

    ResponderExcluir
  2. BIO - eu tenho varios parentes servos e anciaos e as vezes nos nossos bate papos de familia, falamos disso, essa coisa de conciencia as vezes gera situaçoes inusitadas, engraçadas e indigestas. parece aque alguns tem a necessidade de condenar os outros, ou de externar um pensamento que vc fica se perguntando - de onde esse irmao tirou isso, qual a base pra pensar assim? E vejo que acaba naquela coisa do , foi fulano que disse a beltrano e ai vai...essa sua citada sobre os nossos pratos bahianos e mais uma para minha listas de regras esquisitas.

    ResponderExcluir
  3. eu como de tudo da culinária baiana, é muito bom um caruru, acarajé, vatapá e abará,não perderia por nada deste mundo, maravilhoso...

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.