sábado, 25 de setembro de 2010

A TRAVESSIA DOS ISRAELITAS FOI NO MAR CANIÇOS?

Os cientistas, de um modo geral, são engraçados. Quando não se contentam em tentar desmentir à Bíblia ou quando não conseguem provar que algum relato não aconteceu, eles inventam então de deturpar a história.

Já há algum tempo alguns geólogos tem questionado a passagem bíblica da travessia do Mar Vermelho. Tentavam justificar que a passagem foi em algum outro lugar, especialmente numa região pantanosa do norte da África chamada de Lagos Amargos, mas enfim, esses geólogos sempre foram uma voz sem força na escuridão.

Pois bem, eles não desistem e recentemente um grupo de pesquisadores da Universidade de Colorado, EUA, criaram uma nova teoria aonde a travessia ocorreu no mar de Caniços, não na região do atual Mar Vermelho.

"Em artigo recente na revista científica 'PLoS One', eles estimam que um vento de velocidade próxima de 100 km/h, soprando sobre a desembocadura do rio Nilo por 12 horas, teria sido suficiente para empilhar as águas e abrir uma passagem com alguns quilômetros de largura."

Na verdade eles fizeram uma simulação de uma situação natural que poderia ocorrer com ventos fortes na velocidade de "100 km/h, soprando sobre a desembocadura do rio Nilo por 12 horas", que "teria sido suficiente para empilhar as águas e abrir uma passagem com alguns quilômetros de largura." O problema é que para justificar e provar essa teoria, eles mudaram o local da travessia. Para ajudar na sua teoria questionam inclusive a tradução bíblica informando que a palavra hebraica "Yam Suph" significaria mar de Caniços. (Veja simulação feita pelos pesquisadores)






Entretanto os pesquisadores, Carl Drews e Weiqing Han, não estão mal intencionados. Drews declarou ser cristão e apoiar o movimento Design Inteligente - grupo de cientistas mundiais que não concordam com a evolução darwiniana - e sua intenção é apenas provar fisicamente que o relato bíblico, de fato, existiu.

Bem meu caro Drews, pára com isso. É óbvio que os milagres de Jeová foram feitos utilizando eventos físcos da natureza, entretanto foram milagres!, ou seja, "o vento forte do leste" foi um vento incomum que transformou o Mar Vermelho em duas bandas. Além disso mesmo que fosse um evento natural, Moisés teria que ser um grandissísimo geólogo sortudo para prever que justamente quando ele fugisse do Egito o tal mar do Carniço seria partido em dois. - Exodo 14:21

Enfim, se ficou curioso pode ler a matéria completa nesse site: http://tinyurl.com/2vu753j Ah, e não se esqueçam de pesquisar tambem o livro Estudo Perspicaz das Escrituras sob o verbete "Mar Vermelho".

Um comentário:

  1. falando em travessia do mar vermelho, alguém aí já leu o livro de "moisés, o príncipe do egito" e também," um príncipe sem coroa" do francês gerald messadié, o livro, claro por se tratar pelo fato do autor ser ateu, ele põem em dúvida os relatos bíblicos desmoralizando o autor da bíblia que é nosso pai celestial.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.