segunda-feira, 21 de junho de 2010

SELEÇÃO DA CBF E A PATRIOTADA

Vou admitir uma coisa para vocês. Não torço pela Seleção Brasileira, assim, não torço nem a favor, nem torço contra. Pra falar a verdade, até torço para que Seleção da CBF passe de fase para que eu possa ter alguns dias de folga durante esse mês, e o vindouro. Mas jamais fiz um churrasco, ou convidei os irmãos ou amigos, sequer fui em barzinhos, ou qualquer outro lugar para torcer pela Seleção da CBF. Já fui à casa de amigos, ou até fiz algumas "bagunças", mas muito mais pela bagunça, do que por me importar realmente com a seleção brasileira.

Grande parte desta minha ojeriza pela Seleção da CBF seja pelo fato de nunca ter me identificado com ela. Pra começar, por causa dos conselhos bíblicos e de todas as orientações do Escravo Fiel e Discreto contra o sentimento nacionalista que cria no Brasil uma nação de pseudo-patriotas ou patetas-patriotas-de-conveniencia. Mas sou fã de futebol, e essa desculpa não colaria. Na verdade, como baiano, nordestino, e torcedor do Vitória, nativo de um país de 27 unidades federativas, quase 200 milhões de pessoas, eu não me identifico com esse tal selecionado sempre baseado na "panelinha" do eixo RJ-SP.


Minha seleção é o Vitória, minha Copa é o Campeonato do Nordeste e a Copa do Brasil, o qual meu time, mesmo com poucas chances, pode ser tornar campeão. Nunca derramaria uma lágrima por uma derrota do Brasil, e sequer choraria de alegria se o Brasil for hexacampeão da Copa do Mundo.

Quando garoto, sempre ficava frustrado por quê nunca tinha um jogador baiano na Seleção pseudo-Brasileira. Diziam que era normal, porque somente os jogadores dos grandes times eram convocados, eu era pequeno, não entendia isso, achava que a Seleção Brasileira tinha que ter no mínimo um jogador de cada Estado. Mas aí eu cresci, e mesmo depois da convocação de baianos, ex-Vitória, como Bebeto, Vampeta, Dida, Paulo Isidoro, Alex Alves, até mesmo Charles do finado Bahia!!!, não me sentia atraído a eles, porque estes só tinha ido depois que jogaram nos times do Rio ou de São Paulo. Tudo era a famosa panelinha da CBF.

Eu era baiano, nordestino, definitivamente para mim, aquela não era uma seleção brasileira, não era uma seleção que merecia a minha torcida. Hoje, e durante algumas copas, eu até sentei para torcer pela Seleção, mas era tudo mentira, eu estava fingindo, fingindo para me divertir com os amigos, fingindo para ter uma desculpa para "bagunçar" ou para me divertir. Mas sinto muito mais vontade de torcer pelo Japão e Inglaterra (por causa da cultura deles), por Portugal (devido a vários amigos que tenho por lá),pelos Estados Unidos (se o futebol ficar popular por lá, melhor para mim que poderei ver filmes interessantes no cinema), pela Argentina (porque tem um futebol vigoroso, de verdade!) e pelas seleções da África, do que por este selecionado VIP do Brasil. Brasil e Costa do Marfim?? Claro que torci pela Côte D´Ivore!!!

Enfim, eu sou aficcionado por futebol. Isso me faz até adotar o time de minha cidade - Gama - mesmo este participando da Série C e caindo pelas tabelas. Mas um jogo que não me toca no coração, este tem a presença da Seleção Brasileira. Nada tenho nada contra, e nada a favor, ele apenas não me emociona, não me faz rir, chorar, sentir alegria e raiva como os jogos do Vitória.

Para mim, definitivamente, a Seleção Brasileira não é especial!

4 comentários:

  1. Funciona assim: o futebol do eixo Rio-São Paulo tem maior visibilidade, já que as maiores torcidas do Brasil (Flamengo e Corinthians) são dessa região. Logo, tendo maior visibilidade, conseguem maior lucro (patrocínio, cotas, etc). Com maior lucro, investem mais e se tornam equipes mais completas (técnicamente, claro). Com isso, os jogadores dessas equipes ganham maior notoriedade e destaque e rapidamente são vendidos para o futebol europeu. Estando na Europa, o destaque desses jogadores deixa de ser nacional e torna-se mundial, aumentando as chances deles de serem convocados para a seleção brasileira. Isso acontece não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Por isso não fique chateado se nenhum jogador que atue no nordeste não for convocado, já que na real, os jogadores convocados atuam quase todos na Europa.

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem, eu entendo tudo isso, eu só justifico porque a Seleção Brasileira é indiferente para mim, e está sendo para uma gama de pessoas que moram no Nordeste e no Sul do Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Me identifiquei muito com seus comentários. O Brasil é uma nação de pseudo-patriotas que só aparecem na época de copa do mundo. Gosto das seleções da Áfica, da seleção argentina, que joga com muito mais raça que o Brasil. Só gosto da copa por causa dos dias de folga.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.