sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016 - Sou contra

E daí? Minha voz não vale nada, mas como tenho um blog e sou umbiguista, me permito dar a minha opinião. Até porque eu sou um cidadão que paga impostos e indiretamente eu, você e todos nós estaremos contribuindo para essa farra. Não adianta o ufanismo da Rede Globo e da Record, que parecem finalmente terem concordado com alguma coisa. Eu sou contra e acabou. Por que?

Pelos motivos óbvios. Vai custar aos nossos bolsos a farra desenfreada de verbas públicas, desvios de dinheiros e toda a corrupção típica de nossos políticos, desde o executivo até todo o legislativo. É absurdo que os Jogos Panamericanos de 2007 não serviu de exemplo! Depois da vexatória gastança e denúncias de gastanças não comprovadas, abandonos de praças esportivas, falta de apoio aos atletas, o Brasil junto com o cara de pau mor, Lula, e Carlos Arthur Nuzman, ainda queiram trazer mais um evento para o Rio de Janeiro, enquanto hospitais públicos continuam em situação caótica, enquanto as pessoas são mortas nas ruas por balas perdidas, assaltos e tráficos de drogas.

O Tribunal de Contas da União realizou na época uma sessão extraordinária, fechada ao público (?), com o Comitê Organizador dos Jogos Pan-americanos, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, e representantes do Ministério do Esporte para saber sobre os inacreditáveis superfaturamento de 1.589% das verbas destinadas ao orçamento inicial. O previsto era um gasto de R$ 386 milhõres; no final saiu tudo por R$ 4.000.000.000,00. E quem pagou tudo isso? Os seus impostos. Os impostos que você paga para ter direito à saúde, à segurança, à infra-estrutura.

É absurdo construir sequer um estádio ao custo de 3 bilhões de dolares, enquanto o hospital mais próximo seria muito bem equipado com apenas metade disto. Como se pode gastar milhões em construções de hotéis e acomodações para turistas, enquanto o povo carioca mora em barracos, sem ter o que comer e vestir? Esse mesmo povo não percebe que não assistirá nenhum dos jogos ou mdalidades porque sequer terão dinheiro para comprar o ingresso mais barato?

Como um país que tem um histórico de descaso com o esporte, aonde não existe um programa de formação de atletas, quer disputar a sede dos jogos olípicos? E o tal legado? Alguém pode me dizer qual legado ficou dos jogos do Pan? Apenas o estádio Engenhão, ainda assim porque gostamos de futebol e porque foi arrendado ao Botafogo. Fora isso, todas as demais praças de esportes foram abandonadas e não surgiu nenhum programa de desenvolvimento das modalidades olípicas. É lamentável ver alguns atletas apoiando tudo isso, depois de tudo que eles passaram sem apoio.

É por tudo isso, e mais um pouco, que sou contra as olimpiadas no Rio de Janeiro. Para o bem do povo, para o bem do Brasil, para o bem do nosso bolso.

Um comentário:

  1. Antes de tudo gostei da imagem para ilustrar o descontentamento pelo escolha do Rio para sediar os Jogos Olímpicos.Também sou contra, mas vejamos o lado positivo:
    Algumas cidades se beneficiaram, segundo o site da Veja Seul conseguiu se destacar no cenário mundial, gerou empregos e impulsionou a economia.
    Barcelona teve um aumento significativo de turistas e também a taxa de desemprego diminuiu.
    Pequim deu um salto de mil anos luz de atraso. Construiu aeroporto, metrô etc...
    Acredito que esses avanços proporcionam melhores condições de vida para seu moradores, embora que tais governos não são capazes nem de dar o básico como água encanada, moradia, e educação de qualidade a sua população, porém isto e melhor que alguns governantes populista oferecem, como vale isso, vale aquilo, bolsa disso, daquilo, enfim coisas que as pessoas podem conquistar tendo qualidade de vida e emprego. Mas por outra lado algumas cidades estão pagando um alto preço por sediar os Jogos que é o caso de Atenas que gasta cerca de $800 milhões por ano só de manuntenção de estádios e ginásios.
    Mas como se trata de Brasil tudo vai acabar numa deliciosa Pizza. Abraços.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.