segunda-feira, 19 de outubro de 2009

KISS FM - Seja bemvinda de volta!




Brasília é conhecida nacionalmente como a Capital do Rock. Um título atualmente injusto para um cenário aonde as bandas mais ativas do momento é autoral-mas-chato Móveis Coloniais de Acajú e os geriátricos do Plebe Rude.

Como explicar que a cidade rock não possua sequer uma rádio de rock? Não, Brasilia se transformou na cidade dos bailões sertanejos ou do forró medíocre de quinta qualidade que vem lá do norte.

A decadência musical ocorreu em 2001 quando a única rádio que tocada rock na cidade foi substituída por uma tal APOLO FM para tocar... AXÉ MUSIC! Mas a justiça foi feita, há quatro meses a KISS FM voltou, e dessa vez com uma programação nacional e pulsando rock na veia!

KISS FM... SEJA BEM VINDA DE VOLTA PARA SALVAR BRASILIA DO MARASMO MUSICAL!

www.kissfm.com.br/

5 comentários:

  1. também escuto a Kiss FM aqui em Monte Mor, quanto a Plebe Rude foi ou é a melhor banda nacional do gênero Punk
    com o Clemente dos Inocentes nos vocais não perdeu a qualidade. A molecada de hoje deviam ouvir a Plebe ao inves dessa porcarias que tem por ai, ex: NX Zero, Striker a por ai vai.

    ResponderExcluir
  2. OBS:. Percebi que voce esta usando a nova ortografia.É o André, além de trazer informação tambem é um Tupiniquim atualizado.

    ResponderExcluir
  3. A Kiss FM é a única rádio que eu escuto regularmente. Só não entendi uma coisa no seu post: Você disse que em Brasília a Kiss apresenta uma programação nacional? Aqui em São Paulo, a maior parte da programação é Classic Rock, só tem um programa dedicado ao Rock nacional (BR102). Em Brasília só toca Rock nacional na Kiss?

    ResponderExcluir
  4. "Programação Nacional" entenda-se, programação de rede. Na primeira vez ela tinha uma programação local, só com locutores de Brasilia, e por isso, talvez não tenham encontrado parceiros para se manter.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.