sábado, 27 de junho de 2009

Michael Jackson - O inicio do fim

“Thriller” foi o álbum mais bem sucedido da música mundial após vender, em todo o mundo, mais de 65 milhões de cópias. A canção “Thriller” deu a Michael Jackson o título de Rei do Pop. Se para ele foi o nascimento de um artista, como Testemunha de Jeová era a o início da decadência que culminou em seu pedido de dissociação.

O livro Michael Jackson - A magia e a loucura, de J. Randy Taraborrelli, descreve que os dias que antecederam as gravações e lançamento do videoclipe, foram tortuosos para o astro que naquele momento dividia suas atenções ao recém estrelato e para com suas “obrigações religiosas”.

O livro diz, que mesmo diante do sucesso, Michael ainda "seguia fielmente sua religião evangelizando de casa em casa e frequentando o templo”, ou seja, o Salão do Reino. Essa vida dupla começava a incomodar os anciãos, que por motivos óbvios, exigiam de Michael uma postura mais discreta e firme como servo de Jeová. Por causa da gravação dos clipes e dos shows, Michael perdia muitas reuniões e com isso, alguns privilégios tinham sido retirados dele, o que o deixou bastante chateado, mas angustiado. Além disso, o prédio da Watchtower em Nova York, era cercado todos os dias de reporteres à procura de noticias da "Testemunha de Jeová mais ilustre da terra".

O limite chegou ao extremo com o lançamento do videoclipe “thriller”. Quando os anciãos souberam, por sua mãe, que o tema seria sobre mortos-vivos e lobisomens, logo o advertiram de que aquilo poderia trazer-lhe sérias consequências dentro da organização. Michael teria, num dia de desespero, tentado desistir de todo o projeto, mas a gravadora Epic, e o diretor de cinema John Landis, acabou convencendo-o do contrário diante de milhões já gastos na produção. Michael Jackson então decidiu que autorizaria a exibição do clipe, desde que algumas cenas fossem cortadas e que ao final, uma mensagem dizendo que ele não acreditava em mortos-vivos e que aquilo era apenas uma ficção, fosse incluída. Acordo feito com a Epica, sua gravadora, parecia que tudo estava resolvido, mas não estava.

John Landis, teria ficado bastante chateado e revoltado com essa decisão, que segundo ele seria jogar no lixo o seu trabalho, e por debaixo dos panos teria enviado à MTV o videoclipe completo, incluindo a mensagem no final. O estrago estava feito. Michael ficou bastante irritado, ameaçou processar o diretor, mas acabou se acalmando pela repercussão e sucesso do filme.

Depois da exibição de Thriller, o clima ficou tenso entre Michael e os anciãos de sua congregação. Várias reuniões tinham sido marcadas, e nas poucas vezes em que ele compareceu, havia tido muitas discussões e nenhuma solução. Michael não queria abandonar a congregação, mas o sucesso não lhe permitia ter uma vida normal, e ele gostava daquilo. Dois meses depois, após uma conversa com sua mãe Katherine que lhe deu um ultimato do tipo “ou escolhe o sucesso ou Jeová”, Michael Jackson escreve uma carta aos anciãos pedindo a sua dissociação.

Apesar da decisão, Michael caiu numa depressão que acabaria influenciando sua relação com algumas pessoas próximas, inclusive sua aparente distancia da família e um certo declínio dos álbuns posteriores, que mesmo após o sucesso de “Bad”, jamais lhe trouxe paz e alegria que ele sentiu durante o período entre os lançamentos de “In the wall”(1978) e “Thriller”(1982).

Para o mundo, “Thriller” foi o inicio do declínio criativo e de seu sucesso; para Jeová, foi o início do seu declínio espiritual.

14 comentários:

  1. Antigamente eu não sei, mas atualmente ele poderia invalidar a desassociação, se o motivo era a musica dele.Ele poderia dizer que quem fez o clipe não era ele e que as cenas não foram de autoria dele, sem falar que o declinio espiritual dele, penso eu, foi ele ter sido desassociado e aí, separado da familha e amigos, juntando isso a infancia dificil que ele teve, ele declinou em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
  2. [i]mas atualmente ele poderia invalidar a desassociação,[/i]

    Não sabia que se podia isso. Embora no caso dele, foi dissociação. Eu acho que todos os problemas que ele teve acabou fazendo com ele declinasse espiritualmente. Ele estava tão desesperado que chegou a se associar com o Islã, embora não tivesse tido nenhum compromisso com essa religião.

    ResponderExcluir
  3. A FARSA DESCOBERTA:

    http://cinemagia.wordpress.com/2009/06/27/jordan-farsa/

    ResponderExcluir
  4. Sim, há como invalidar e evitar, por betel ou pela justiça(tribubnal) e tb há um meio termo onde a organização julga e estes argumentos tem que ser aceito pelo ministério da justiça não to achando o artigo, mas existe

    ResponderExcluir
  5. [Comentário apagado por fazer referência a sites apóstatas.]

    ResponderExcluir
  6. "ou pela justiça(tribubnal)"?? Ah sim, não, estou falando de meios legais cristãos, não meios ilegais apóstatas.

    Mas, quanto a Betel, é verdade. Já vi pelo menos duas desassociações canceladas por Betel. E Jeová quem dirige sua organização.

    ResponderExcluir
  7. "E Jeová quem dirige sua organização."

    Não entendo a relevancia disso, injustiça é injustiça, e isso acontece, não há como impedir.Bom, han aki nesta fonte não apóstata http://direitosm.wordpress.com/ no artigo 53 diz que é preciso ter leis explicitas e não vagas para se desassociar alguem (conceitos como "pecado" ou "desrespeito" não serão levados em conta, eu mostraria um vídeo de uma menina ke foi estuprada por uma religião, e foi desassociada por denunciar, mas acho que todos ja devem ter visto este vídeo, e nõ tenho certeza se as fontes serão apóstatas ou não, mas esta no youtube

    ResponderExcluir
  8. Para uma Testemunha de Jeová, que adora Jeová de verdade, sabe quais são as implicações de uma desassociação. Qual objetivo de se conquistar uma readimissão por meio da Justiça? Coisa tosca.

    ResponderExcluir
  9. E justamente por saber ouqe implica na desassociação(e sua consequencia) é ke as pessoas podem entrar na justiça, como disse, as pessoas ´so sabem oque esta escrito, se não existe um artigo diznedo oque pode e oque não pode fazer, a justiça não deixara uma pesoa ser desassociada.

    ResponderExcluir
  10. Ah, michael jackson nunca foi mussulmano ele usou uma vez uma bruca pra se disfarçar e falaram que ele tava se convertendo ao islamismo...

    ResponderExcluir
  11. esse oilusionista não sabe o que esta falando....

    o cara ta viajando..

    ResponderExcluir
  12. Viajando no que?Que imformações minahs estão fora d arealidad?

    ResponderExcluir
  13. BIO - como nao vou comprar o livro( ai ja é demais né) existe algum site com a magia e loucura que eu possa ler, estou curioso de ler esta biografia,,,,,,

    ResponderExcluir
  14. Procura na internet. Aqui em Brasilia, vi muitos na "Saraiva" e "Siciliano"

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.