sexta-feira, 12 de junho de 2009

Futebol, um desafio.



Se você não gosta de futebol ou acredita que esse esporte seja uma espécie de ópio de um bando de gente besta que fica olhando 22 homens correndo atrás de uma bola, você está livre do vicio.

Mas se você é integrante de uma grande maioria que gosta de futebol, e mais, se declara torcedor de um time, você faz parte de um desafio que envolve competição e idolatria. Há tempos as nossas revistas chamam a nossa atenção quanto à competitividade (vontade de vencer a qualquer custo) e quanto à idolatria. Uma das primeiras equivalencias feitas pelo escravo foi em 1978 quando declarou que "Mas, assim como o fanatismo religioso tem sido perigoso, até mesmo mortífero, assim também o fanatismo pelo futebol. Não só impediu que muitos cultivassem saudáveis interesses e qualidades espirituais; também levou a motins, matanças e até mesmo à guerra." (g78 22/09).

Talvez você diga que sua paixão por futebol seja saudável, ou seja, você não mate, odeie ou renegue ninguém, mas quanto de idolatria pode estar envolvido? Gostar de um time de futebol, ao ponto de renegar algumas coisas como amizades ou serviços teocráticos, pode ser perigoso.

Algumas batalhas tem sido perdidas. Em Betel é comum haver discussões sobre futebol e declarações ufanistas aos seus times preferidos na hora dos intervalos, aqui em Brasilia, na copa de 2006, uma congregação "decidiu" manter sua reunião bem no horário do jogo do Brasil, e apenas 1/3 da assistencia compareceu, em grandes cidades, vestir as camisas de seu time preferido deixou de ser visto como algo negativo, e até aceitável.

Eu, particularmente, não escondo minha admiração pelo meu time, Vitória, embora não sinta nenhuma paixão quanto à Seleção Brasileira. No Gama, onde as pessoas eram mais tolerantes, sempre exibia o escudo do meu time na rua, mas aqui em Santa Maria, aonde as pessoas são mais conservadoras, tenho evitado de andar com elas e evitado fazer discussões futebolísticas. Em São Paulo, a terra da prosperidade e da modernidade, ouvi dizer, que alguns se dão o luxo de se declararem Testemunha de Jeová e tentar ser jogador de futebol ao mesmo tempo.

Ano que vem é ano de Copa do Mundo. As pessoas estarão mais uma vez inflamadas pelo falso-nacionalismo exarcebado. As ruas estarão pintadas e verde e amarelo, todos se dirão "brasileiros com muito orgulho", embora o tal nacionalismo não seja presente em outros aspectos da vida da sociedade.

E quanto a nós? O futebol também será um desafio? O tempo dirá.

12 comentários:

  1. "Insistir em manter" o horário da reunião demonstra que o corpo de anciãos sabe qual é a prioridade e aqueles que comparecem também. Acho que seria usar de um artifício para agradar a si mesmo e aos outros. Talvez mudar o horário da reunião pelo fato de naquele dia e hora a segurança física dos irmãos seja posta em risco é outra coisa, mas, mudar para permitir que os membros possam assistir a um evento do mundo é sem dúvida igualar-se a todos, e o cristão é diferente, sabe que o Reino é mais importante. (Mat.5:16; 6:33)O futebol, como esporte pode ser apreciado e até praticado, mas não podemos colocá-lo em pé de igualdade aos interesses do Reino. Devemos saber separar bem a importância das coisas, como disse Paulo em 1 Timóteo 4:8 "Pois o treinamento corporal é proveitoso para pouca coisa, mas a devoção piedosa é proveitosa para todas as coisas, visto que tem a promessa da vida agora e daquela que há de vir..."

    ResponderExcluir
  2. Quando usei o termo "insistir", foi porque eu, e alguns servos, além de outro ancião, de fato, sugerimos ao presidente do Corpo que alterasse o horário. Ele, corretamente, não nos ouviu, pois o alimento espiritual é mais importante que outra coisa, principalmente futebol.

    O problema é que eu vejo as coisas de uma forma prática: como previsto por nós, a maioria dos irmãos ficaram em casa, alguns estavam doentes, outros com dor de cabeça, outros com visitas, enfim, venceu o futebol.

    Acredite, não vi isso como uma vitória.

    ResponderExcluir
  3. André, eu também tinha entendido como o sr Anonimo aí em cima, mas como você explicou é uma maneira de pensar bem legal e seria bom pra todos independente de gostar de futebol ou não. Podia ter colocado no post seu ponto de vista para esse povo parar de alfinetar, sei lá.

    ResponderExcluir
  4. Que coisa feia eu fiz, alfinetar, ainda bem que a Rafaella tão sabiamente nos acordou para o que é bem legal. Acho que realmente deve ser melhor ajustar todas as atividades teocráticas de modo que elas não se choquem com tais eventos tão importantes como campeonato brasileiro, copa do mundo, pre-olímpico, libertadores, olimpíada, corrida de formula 1, campeonato de dominó dos idosos etc. Eia, quase ia me esquecendo do Show do Rei no final do ano, sacrilégio perder. Será que no Brasil os congressos só começam em julho para não correr o risco de cair no período dos jogos em tempo de copa? Agora fiquei encafifado. Melhor ser tudo de madrugada mesmo, começando duas da manhã...exceto quando a corrida ou o jogo for no japão...problema de novo...Mat.6:21

    ResponderExcluir
  5. calma anonimo, calma. Pra que essa irônia toda rapaz?

    ResponderExcluir
  6. Tá estressado!!! Só concordei em ajustar as reuniões para que os que gostam de futebol possam assisti-lo. E quis dizer os jogos da Copa e não todo e qualquer evento como vc citou. É pecado ver futebol só porque foi inventado pelo mundo??? Então querido, temos que literalmente sair do mundo. Que postura pra um irmão hein? Quando vê assim querendo ser direitnho demais pode ir atrás...

    ResponderExcluir
  7. Calma, caro Anonimo, lembre-se que até Jesus Cristo nos ensinou o bom senso. Pelo visto, se voce vivesse naqueles dias tambem teria criticado por ele não cumprir a Lei, fazendo milagres no sábado.

    ResponderExcluir
  8. Estou calmo, calminho, calminho. Jesus foi criticado no caso da cura no sábado por entender o espírito da Lei e valorizá-la acima da tradição distorcida dos fariseus. Para eles tudo era pecado desde que não fosse prejuízo para eles. Quanto ao bom senso, este diz que aquilo que não é de importância primária tem de vir depois. E quanta à Rafaella, não é pecado ver futebol, por Jeová, que tolice! Mas nunca devemos achar que é boa desculpa mudar a hora das nossas preciosas reuniões para que possamos "ver" jogos ou qualquer outra tipo de entretenimento. Vamos dizer, para depois não ficarem dizendo que "Sr anônimo é isso e aquilo", que numa copa do mundo o horário das reuniões seja o mesmo de determinado jogo e para assistí-las (as reuniões) os irmãos enfrentarão problemas com o trânsito para o estádio ou até mesmo terão a segurança ameaçada. Nesse caso acho prudente que a reunião seja mais cedo ou mais tarde, mas notem que o motivo não é o assistir ao jogo e sim o proteger e/ou facilitar as coisas para o rebanho se reunir em paz.

    ResponderExcluir
  9. Ah..."Quando vê assim querendo ser direitnho demais pode ir atrás..." belo julgamento proveniente de uma extensa experiência.

    "Pelo visto, se voce vivesse naqueles dias tambem teria criticado por ele não cumprir a Lei, fazendo milagres no sábado." pela analogia, esse blog deveria ser mudado para "albergue do Jesus".

    Acho que o "Sr Anônimo" deve ter incomodado por não concordar com tudo que se disse.

    ResponderExcluir
  10. Como o André disse: "a maioria dos irmãos ficaram em casa, alguns estavam doentes, outros com dor de cabeça, outros com visitas, enfim, venceu o futebol."
    Eu concordei em que os horários deveriam ser mudados por isso. Muitos devem ter ficado em casa pra ver o jogo ao invés de ir a reunião. Tudo bem que esses deram prioridade ao jogo o que não é correto, mas... "venceu o futebol".

    ResponderExcluir
  11. é...venceu o futebol...quero ver no dia do Armagendon...irão tentar mudar o horário tb???

    ResponderExcluir
  12. BIO- a cada dia que leio essas colocaçoes que alguns fazem aqui, vejo coisas hilarias como as qui li acima.Meus Deus,como alguns se inflamam como bobagens,É andrezinho, vc sabe como mecher com o brio alheio kkkkkkk, imagine se os infamados acima fossem anciaos, o que seria de quem tivesse na mao de vcs pra serem julgados.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.