sábado, 20 de dezembro de 2008

Pirataria



O advento da tecnologia, a tão falada inclusão digital e o alto custo de componentes eletrônicos e softwares ajudaram a popularizar a pirataria. Por mais que a Lei e os meios midiáticos queiram impor a pirataria como algo ruim, as pessoas não vêem por este ângulo. Tanto que a Microsoft resolveu banir a palavra “pirataria” das suas campanhas.

Na internet, hackers, programadores e internautas avançados acreditam na informação livre. Sistemas operacionais como Linux, os pacotes Br Office, o browser Mozzila Firefox e os programas de compartilhamento 2P2 (e-Mule, Kaazar, BitTorrent) são os maiores símbolos dessa liberdade, onde nada é pago ou preso a uma marca específica. Não precisa dizer que Microsoft e Apple são nomes a serem demonizados entre eles.

Por força da Lei de Jeová, nós como Testemunhas, devemos evitar a pirataria em qualquer instância. Atribuindo ainda o princípio "de que na dúvida, não faça", devemos evitar comprar DVD e CD piratas, baixar músicas ou filmes pela internet ou utilizar um software sem licenciamento. Porém cada vez está sendo difícil cumprir este requisito não só pela facilidade e praticidade da chamada pirataria, mas principalmente porque cada vez fica difícil separar o joio do trigo.

Por via de regra tudo que não é autorizado pelo autor seria um produto pirata. Mas na prática acbou não sendo assim tão simples. Não há dúvida de que o filme vendido nas bancas do camelô é um produto pirata, embora 6 de cada 10 irmãos que conheço possuam-no em suas casas. Porém se fazer uma cópia de CD em casa era considerado crime, o lobby das empresas de informática logo trataram de quebrar isso quando os gravadores de CD e DVD se tornaram comuns. A Lei atual diz que se você grava para “consumir domesticamente” e não obter lucro, não é crime. Como a Lei é ambígua, abriu brechas para vários questionamentos.

A maior delas – e me envolve pessoalmente – se refere a séries de TV baixados pela internet. Por exemplo, no Brasil, graças a uma Lei específica, é proibido entrar num cinema com câmeras para gravações e vender a gravação é crime de estelionato. Mas se eu gravar na China, onde não existe restrição, e vender no Brasil é crime?

Com as séries de TV a coisa ficou mais complicada ainda. Elas são exibidas em rede aberta para qualquer um assistir. Alem disso, algumas emissoras, como a ABC, disponibilizam no dia seguinte os episódios pela internet para serem baixados. Portanto se eu baixo esse episódio, coloco legendas e disponibilizo de graça para os meus amigos, isso não é pirataria. Isso ficou claro quando a Warner Bros recentemente tentou processar alguns sites de download de Séries nos EUA. O juiz entendeu que ao exibir em TV aberta, a emissora se propôs a exibição pública.

A minha consciência trabalha na seguinte hipótese. Não baixo filmes pela internet, particularmente acho que estou ferindo os Direitos Autorais de alguém que produziu apenas para exibição em cinemas. Filmes só locado ou no escurinho do cinema, o qual adoro.

Mas quanto às séries, esta não tem jeito. Continuo baixando os episódios de Lost, Smallville, Heroes e SouthPark sem peso na consciência.

17 comentários:

  1. É impressionante... digo, impressionante MESMO! Quase 100 por cento das suas opiniões são iguais, IDENTICAS, às minhas.

    ResponderExcluir
  2. É impressionante...digo, impressionante MESMO! Existe babão até na net.

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com vc. ele
    é um baba ovo mesmo rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Adorar só a Jeová? Serio? Caracas... então virei Testemunha do Escurinho do Cinema e não sabia? É cada una...

    ResponderExcluir
  5. Na internet é cheio desses "Anônimos" que não têm o que fazer, esquecem que a tagarelice é algo errado e que ninguém deve julgar ninguém, e sim só Jeová! Eles deve ter inveja porque não têm criatividade e inteligencia suficiente para escrever coisas tão inteligentes como vc André!

    ResponderExcluir
  6. "O cordão dos puxa-saco cada vez aumenta mais..."

    ResponderExcluir
  7. André está abafando, 'criativo, inteligente' (comentário de um chupa-pedra...rsrs), quase o guru de alguns (que ainda não se definiram)...um verdadeiro Jim Jones, ou Tim Tones? Despertando o fervor apaixonado de indivíduos que o defendem de cada vírgula que não seja em seu apoio. Não penso que blog deva ser tão levado a sério, e esse não é para desconstruir? É muita letra servindo para pouco..."De se fazer muitos livros não há fim, e muita devoção a eles é fadiga para a carne" falou um blogueiro das antigas.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do "blogueiro das antigas". :)

    "De se fazer muitos livros não há fim, e muita devoção a eles é fadiga para a carne"

    Se voce olhar, estas palavras acabam sendo incoerente com 66 livros, não acha?

    Ixi...agora é que me condenam por apostasia. Cade a fogueira?

    ResponderExcluir
  9. O que posso falar sobre o acima? Se disser que concordo, estarei mentindo pois não era isso que o velho escritor queria dizer. Se disser que discordo, tal qual num jogo de futebol americano, cairá uma "récua" de zagueiros em cima de mim para te defender. Prefiro não comentar! Mas, já que estou comentando, a nota sobre o natal até que é boa, coisa rara, a sobre cinema arrumadinha, a sobre pirataria, uma boa desculpa. Cadê o Fergunson? ele é tão bonzinho e cooperador. E esse nome? deve ter mais irmãos, tem o Massey que faz dupla com ele "Massey Fergunson". O White Westinghouse, sem esquecer do Black and Decker.

    ResponderExcluir
  10. Voce poderia fazer igual a Jesus Cristo quando era confrontado com peruntas similares:dá uma resposta inteligente. Eu aceitaria algo como "A Cesar o que é de Cesar, a Deus o que é de Deus".

    ResponderExcluir
  11. Difícil sair dessa. Inteligente para dar resposta na terra só André diriam os chupa pedras. Mas, se a gente chegar a um acordo a coisa perde a graça, mesmo que a minha casta suba na visão de alguns.

    ResponderExcluir
  12. o que eu acho mais engraçado nisso tudo é o "Anonimo" citar partes da Bíblia para condenar um irmão na fé, sendo que o próprio Jesus mandou que parassem de julgar para que não fossem julgados. Hipocrisia é algo tão feio... tem gente que não olha pro próprio umbigo. Ao invés de colocar algo construtivo, fica falando bobagens. Não gostou do que está escrito cai fora.

    ResponderExcluir
  13. usei texto foi? pra condenar foi? Fefe fique calmo...isso não vai fazer bem às suas hemorróidas. Faça como o André, não se leve tão a sério...nófa!

    ResponderExcluir
  14. Anônimo número 2 por favor me salve...estou no meio do tiroteio.

    ResponderExcluir
  15. todo mundo gosta de uma cópia pirata de vez em quando, é bom e barato.

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.