quarta-feira, 3 de setembro de 2008

[ Existiram Nefilins?]

Segundo a Bíblia, foram homens híbridos gigantes nascidos de mulheres que tiveram relações sexuais com anjos e se tornaram violentos, poderosos e aterrorizantes. (Gen. 6:4). Segundo historiadores, possivelmente se trata de uma lenda criada pela Bíblia. Baseiam se no fato de não haver prova arqueológica de que eles existiram. Bobagem!

Seguindo a idéia de “onde há fumaça, há fogo”, podemos olhar para o passado e observar as lendas e histórias da mitologia grega, suméria e babilônica para entender que estes homens realmente existiram.

GILGAMÉS

No Museu Nacional do Iraque ainda se encontra um texto cuneiforme originário da Biblioteca de Assurbanipal, que reinou sobre Babilônia em 668-627 AEC. Neste texto há relatos da história de Gilgamés, um homem poderoso que era “dois terços deus e um terço homem”. Segundo a lenda, Gilgamés não só era poderoso, como usava esse dom para massacrar oprimidos e estuprar as mulheres da região. Revoltados, os nativos apelaram para sua deusa Aruru que lhes deu outro semi-deus chamado Enquidu. Mas em vez de lutar contra Gilgamés, eles se tornam amigos, tornando a vida daqueles camponeses mais miseráveis ainda. Mais tarde Enquidu é morto pelos deuses, e desolado, Gilgamés parte atrás de outro semi-deus chamado Utnapichtim, que segundo a lenda, sobreviveu ao dilúvio e por isso havia ganhado poder e imortalidade. Localizado, Utnapichtim conta para Gilgamés como foi orientado pelos deuses a construir um navio para “buscar salvar tua vida”. Apesar do poder, Utnapichtim não consegue dar imortalidade a Gilgamés, que parte de volta à sua terra e morre decepcionado.

HERCULES, O HERÓI

Um herói para a antiguidade e para os nossos tempos. Segundo a mitologia grega Hercules era filho de Zeus e uma mortal chamada Alcmena. Desta relação nasceu o homem mais poderoso da terra, que devido ao ciúme de Hera, a deusa da natureza, fora combatido até o limite do seu poder. Num acesso de loucura provocado por Hera, Hercules se tornou um assassino violento, capaz de aniquilar qualquer pessoa em seu caminho. Recuperado de sua consciência, para pagar seus pecados, um Oráculo ordenou-o que servisse por 12 anos o seu primo Euristeu, rei de Micenas. Este por sua vez, amante de Hera, obrigou Hércules a cumprir doze perigosíssimos trabalhos, com o fim de mata-lo, mas no fim, Hércules saiu vitorioso de todos, embora cada um deles envolvesse lutar com anjos poderosos e monstros horripilantes.

AQUILES

Filho de uma feiticeira chamada Tétis com um "anjo dos céus", se tornou o maior e mais poderoso guerreiro da terra, após ser mergulhado no rio Estige, tornando-se invulnerável, exceto a parte do seu corpo em que ela usou para segura-lo, o famoso e proverbial “calcanhar”. Segundo uma profecia, Aquiles seria crucial na conquista de Tróia pelos Gregos, mas por ter matado um dos filhos do deus Apolo com Ártemis, a deusa da caça e da vida selvagem, ele acabaria morrendo na batalha. A morte acabou ocorrendo após o fim da guerra, quando o troiano Paris, atirou uma flecha fatal que atingiu Aquiles no calcanhar e o matou.

RESUMO DA ÓPERA?

Todas estas, e mais umas mil lendas em torno de semi-deuses, anjos ou demônios sobre-humanos que vieram para a terra e subjugaram as pessoas podem parecer uma simples história de ninar, mas para nós que cremos na Bíblia como palavra de Deus, e por isso, sabemos que o dilúvio ocorreu e que nefilins existiram, de fato cremos que onde há fumaça, há um incêndio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.