quarta-feira, 23 de julho de 2008

Destruindo ritos católicos

“PRIMEIRA IGREJA”

A Igreja Católica nasceu em 325 d.C. (ou seja, quase 3 séculos depois da morte de Jesus) quando o imperador Romano Constantino se converteu ao cristianismo e decidiu fundir IGREJA-ESTADO. Até então os Cristãos eram conhecidos apenas por “Seguidores de Cristo” e eram considerados como inimigos. Nesta época já eram organizados em congregações e unidas sob uma mesma liderança, formada principalmente pelos apóstolos originais de Jesus. Inclusive os Cristãos verdadeiros que seguiam as Leis não concordavam com a mistura da fé com Roma e foram perseguidos e mortos por causa disso. Portanto a Igreja Católica não foi a primeira igreja, mas um desvio da fé cristã.

SINAL DA CRUZ

A origem do sinal da cruz está atrelada a um ritual egípcio misterioso chamado Tau. Foi incluída nos ritos católicos possivelmente no 4º século como uma forma de tornar a Igreja Católica mais atraente para os pagãos.

ÁGUA BENTA

Atribui-se o uso da água benta a Alexandre I (108-177 d.C.) que segundo a crença católica tem o poder de expulsar demônios. Curiosamente no Concílio que instituiu a santidade da água benzida, um dos opositores questionou: se a mosca cair na água benta a água fica contaminada ou a mosca fica santificada?

CRUCIFIXO

Iniciou como rito católico no Século III quando Constantino, adorador do Deus Tamuz, se converteu à Igreja. Questionado mais tarde num Concílio por ser um símbolo pagão, acabou adaptado para a fé cristã no século XI ao incluir a imagem de Jesus morto e incluído nos altares das Catedrais.

VELAS

Surgiu de uma crença pagã de que alguns mortos estão nas trevas e por isso precisam de luz para buscar o caminho. Uma incoerência, pois se estão com Deus, que é a Luz, por que precisariam de velas?

HÓSTIA

Na Refeição Noturna, Jesus repartiu o pão e disse “este é o meu corpo”. A ignorância católica ensina que Jesus transformou literalmente o pão num pedaço de seu corpo. Meu Deus, estava Jesus ensinando canibalismo? Jesus várias vezes disse que era a porta, o caminho, e nem por isso ele se tornou uma espécie de portão. Trata-se apenas uma figura de linguagem. Mas tem tosco que ainda defende que a hóstia, uma vez no estômago, se torna o corpo literal de Cristo.

4 comentários:

  1. Virou um historiador mesmo né?
    muitos que se dizem catolicos hoje desconhecem desses fatos, vivem de crendices.

    valeu.

    ResponderExcluir
  2. ai q nojo essa coisa da hostia.. eca... Só esse povo msm pra acreditar nessas bobagens.. hihi

    ResponderExcluir
  3. Interessante isso, depois qro sua permissão pra postar no meu blog!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Só corrigindo: Jesus não disse: "Este é meu corpo", mas "Isto significa meu corpo". (Lucas 22:19) É verdade que traduções da Bíblia vertem esse verso como dando a entender que o pão é a corpo de Cristo mas a NM dá o sentido correto: "significa meu corpo" em vez de "é meu corpo".
    Uma tradução exata revela verdades e derruba mentiras.

    www.geovanematos.blogspot.com

    ResponderExcluir

TODOS COMENTÁRIOS SÃO MODERADOS. (1) Não tiro dúvidas sobre doutrinas cristãs (2) Não permito ofensas, palavrões ou termos vulgares. (3) Não é permitido proselitismo, apostasia, contudo, aceitamos bons argumentos.